fbpx

Quando falamos sobre educação, é sempre comum lembrarmos da escola, professor e o estudo formal. Mas, o conceito de educação é muito mais amplo. Educação é a forma que moldamos nossa mente e comportamento para viver em sociedade, e está sempre em evolução para acompanhar as mudanças que acontecem no mundo. Dessa forma, a educação formal está cada vez menos sendo utilizada e dando espaço para uma nova proposta, a Educação Criativa. Confira a seguir um pouco mais sobre o assunto:

O que é Educação Criativa?

Junto com a evolução da tecnologia, o conceito de educação também evoluiu. Com isso, surgiu uma abordagem didática, conhecida como Educação Criativa, que agrega para os currículos escolares a inovação e adaptação, de tal maneira que os alunos aprendam e se desenvolvam de acordo com as demandas atuais.

Ou seja, a educação criativa é uma nova maneira de ensinar a aprender. É personalizada, objetiva e inovadora.

É descobrir o potencial de cada um e desenvolver as melhores possibilidades. Hoje em dia, muitas iniciativas extracurriculares se encaixam perfeitamente no conceito da educação criativa, como por exemplo, aulas de programação, robótica, artes e música. São atividades que além de desenvolver o aprendizado técnico, é possível realizar a aplicação real do que está sendo estudado.

4P’s da Educação Criativa

A aprendizagem criativa é representada como um espiral e o primeiro passo do aluno é ativar a imaginação. Através da imaginação, o aluno tem ideias e com isso decide criar algo. Esse processo de criação deve acontecer em um espaço lúdico, em que haja a possibilidade da participação de todos e gere reflexões importantes

Nesse método de aprendizado, o ato de “partir para a ação” é o ponto de partida para destravar novas competências, por isso, esse processo e o ambiente de aprendizado podem ser divididos em quatro pilares: Project, Passion, Peers, Play, traduzido para o português como Projeto, Paixão, Parcerias e Brincar.

Projeto: engloba o planejamento do que será criado e dos recursos que serão utilizados para colocar isso em prática. É aqui que surge o P de Paixão;

Paixão: é importante frisar a ideia de que para realizar algo, é necessário que o aluno tenha paixão, muito interesse pelo seu projeto e liberdade de agir;

Parceria: nessa etapa é importante deixar claro que as atividades precisam de parcerias e colaboração, é necessário incentivar o aluno a se relacionar, conversar sobre o seu projeto com outros estudantes e professores;

Brincar: essa etapa fortalece a ideia de que pensar brincando permite que o aluno experimente muito mais, esse pilar valoriza as atividades lúdicas que ajudam a desenvolver a criatividade da criança.

Benefícios da educação criativa

Além de aproximar o aluno do mundo atual, a Educação Criativa traz diversos benefícios à sociedade e à criança. Pois, ao desenvolver a imaginação de uma pessoa automaticamente a estimula de forma direta para solucionar, com maior facilidade, os problemas que surgirem.

Além disso, os alunos que tiverem uma educação criativa possuem mais chances de serem valorizados no mercado de trabalho e de ocuparem posições de destaque, e de desenvolverem pensamentos críticos e interdisciplinares, dessa forma, aumentam a autoconfiança.

Gostou do post? Deixe sua opinião nos comentário e compartilhe com os amigos.