Uma das primeiras formas de transmitir conhecimento às crianças e estimular sua imaginação é a contação de histórias. Essa é uma prática divertida que pode ser utilizada nas escolas, principalmente na educação infantil, pois estimula a criatividade e permite diferentes formas de expressão e interação entre as crianças pequenas. Na sala de aula, o espaço pode ser transformado por meio da contação de histórias para criar um ambiente agradável, onde os alunos se sintam à vontade e focados no que está sendo dito.

Contar histórias em crianças também ajuda a desenvolver a escrita, a fala e a consciência simbólica.

Desenvolvimento cultural

Contar histórias é uma prática social antiga. A língua falada é um mecanismo há muito estabelecido para transmitir cultura, expressar emoções, conhecimentos e experiências – preserva tradições e costumes. Um fator que interfere nisso é a forma como são contados, o que altera o impacto sobre quem os ouve. Portanto, preste atenção ao tom de voz e ao vocabulário utilizado para que a criança não tenha dificuldade em entender a história.

Identificar situações

As crianças podem relacionar as histórias que lêem ou ouvem a situações que vivenciam, o que as ajuda a desenvolver formas de lidar com dificuldades, sentimentos e emoções. Além disso, é um estímulo de memória, por exemplo, quando recordam experiências que viveram ou ouviram de parentes. Por meio dessa prática, as crianças encontram uma maneira de construir uma relação entre memória e emoção enquanto lêem.

Estimular a leitura 

A leitura é um conhecimento para todas as idades; mas principalmente na educação infantil, período de desenvolver habilidades, ampliação do vocabulário e estimulação da imaginação. Quando uma história é contada, o cérebro começa a imaginar seu enredo, assim como a leitura. Por isso, é importante adotar essa prática desde cedo para que as crianças aprendam a gostar de ler, o que estimula e nutre a curiosidade. 

Momento de expressão

Ao escutar as histórias, as crianças podem se expressar, mostrar os seus sentimentos e ter diferentes reações, que podem representar a visão de mundo delas. Além disso, será um momento para compartilhar vivências e opiniões. Os contadores da história, geralmente os professores, podem incentivar a participação dos alunos com a prática da leitura interpretativa. 

Para dar mais liberdade de participação e facilitar a interpretação dos alunos, por exemplo, use recursos visuais e sonoros envolventes. Além disso, o tema da história pode fornecer espaço para a discussão de outras questões da vida escolar, como o bullying. A interação com temas relacionados à convivência humana também pode ser um momento de conscientização.

Poder assimilar imagens

Desde cedo, a contação de histórias é exposta a uma variedade de linguagens, o que torna as crianças conscientes das diversas formas de contar e compreender histórias. As experiências pessoais ajudam a entender e apreciar a situação que está sendo contada e, além de despertar a imaginação, também levam em consideração a aparência dos personagens e o cenário. Por meio dessa ação, também é desenvolvida a interpretação do texto pelos alunos.

Inclusão ao contar histórias

Lembrando que a diversidade entre as crianças é importante, portanto, permita que os alunos percebam e contem histórias de diferentes formas. Os educadores podem dizer-lhes que os alunos podem ouvir com os olhos fechados. Em seguida, peça-lhes que descrevam como se sentem. Por exemplo, você também pode fazer atividades que incluam outros idiomas, como inglês, espanhol e Libra, com a ajuda de um intérprete.